Joi, o Cavaleiro Errante

quarta-feira, março 10, 2010

Asa boa é asa que Voa

Ainda que nao doa, doa, porque é uma dor boa
e está pleno doar-se nas
confusões de querer crer pra ver sem saber o quê.
Tremeu, mas
não abalou a estrutura do não-querer preto e absoluto.
como poderia o respeito de um luto
- ainda que enxuto -
reviver o amorto?!
Cada assassino cumpre sua pena quando vê, se vê um dia, que o que matou
sofreu pra trás
e o que restou em paz
seguiu, passou, cresceu, cantou e até renasceu,
mas nao voltou,
não volta mais.
Aqui se paga
sempre
sempre
sempre
o que se faz.

E no bom de tudo,
lábios mais sábios
por natureza ávidos
ainda
por lindas
por cima
carnudos, carnais.
E que venham muitos, sorriria todos, Carnavais.

4 comentários:

  1. uma coisa assim só sai de alguém mesmo vivo pra caralho como você jorojoi. de quem tem a vida no peito.

    e que ritmo, que deleite!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir